terça-feira, 30 de dezembro de 2008



OS OLHOS DOS POBRES

Quer saber por que a odeio hoje? Sem dúvida lhe será menos fácil compreendê-lo do que a mim explicá-lo; pois acho que você é o mais belo exemplo da impermeabilidade feminina que se possa encontrar.Tínhamos passado juntos um longo dia, que a mim me pareceu curto. Tínhamos nos prometido que todos os nossos pensamentos seriam comuns, que nossas almas, daqui por diante, seriam uma só; sonho que nada tem de original, no fim das contas, salvo o fato de que, se os homens o sonharam, nenhum o realizou.De noite, um pouco cansada, você quis se sentar num café novo na esquina de um bulevar novo, todo sujo ainda de entulho e já mostrando gloriosamente seus esplendores inacabados. O café resplandecia. O próprio gás disseminava ali todo o ardor de uma estréia e iluminava com todas as suas forças as paredes ofuscantes de brancura, as superfícies faiscantes dos espelhos, os ouros das madeiras e cornijas, os pajens de caras rechonchudas puxados por coleiras de cães, as damas rindo para o falcão em suas mãos, as ninfas e deusas portando frutos na cabeça, os patês e a caça, as Hebes e os Ganimedes estendendo a pequena ânfora de bavarezas, o obelisco bicolor dos sorvetes matizados; toda a história e toda a mitologia a serviço da comilança.Plantado diante de nós, na calçada, um bravo homem dos seus quarenta anos, de rosto cansado, barba grisalha, trazia pela mão um menino e no outro braço um pequeno ser ainda muito frágil para andar. Ele desempenhava o ofício de empregada e levava as crianças para tomarem o ar da tarde. Todos em farrapos. Estes três rostos eram extraordinariamente sérios e os seis olhos contemplavam fixamente o novo café com idêntica admiração, mas diversamente nuançada pela idade.Os olhos do pai diziam: "Como é bonito! Como é bonito! Parece que todo o ouro do pobre mundo veio parar nessas paredes." Os olhos do menino: "Como é bonito, como é bonito, mas é uma casa onde só entra gente que não é como nós." Quanto aos olhos do menor, estavam fascinados demais para exprimir outra coisa que não uma alegria estúpida e profunda.Dizem os cancionistas que o prazer torna a alma boa e amolece o coração. Não somente essa família de olhos me enternecia, mas ainda me sentia um tanto envergonhado de nossas garrafas e copos, maiores que nossa sede. Voltei os olhos para os seus, querido amor, para ler neles meu pensamento; mergulhava em seus olhos tão belos e tão estranhamente doces, nos seus olhos verdes habitados pelo Capricho e inspirados pela Lua, quando você me disse: "Essa gente é insuportável, com seus olhos abertos como portas de cocheira! Não poderia pedir ao maître para os tirar daqui?"Como é difícil nos entendermos, querido anjo, e o quanto o pensamento é incomunicável, mesmo entre pessoas que se amam!


__________________


Charles Baudelaire (1821-1867)


poema em prosa escrito no auge da modernidade francesa, onde o Lodaçal de macadame fazia parte da nova paisagem caótica da cidade

segunda-feira, 18 de agosto de 2008



Abertura:Rosa de Pedra

Mallu Magalhães


Cordel do Fogo Encantado fez chover na arena do Imirá


Rock!!! Autoramas


"A banda potiguar Rosa de Pedra fez o melhor show de abertura dos três dias, com música regional e boa presença da vocalista Ângela Castro"

http://www.rollingstone.com.br/secoes/novas/noticias/3252/

MADA 2008

quinta-feira, 3 de julho de 2008



Bem, faz algum tempo que não postamos nada no canto, mas é por falta de tempo mesmo! Nessa última sexta feira dia 27/06/2008 estávamos sem um lugar pra ir (normal), dois dias antes ficamos sabendo que ia rolar um evento na ribeira, a atração principal era Raimundo Fagner, não gostamos muito dele, outra artista que iria se apresentar abrindo o show do cara foi a Khrystal, uma cantora potiguar que éramos muito curiosos em conhecer sua musicalidade ao vivo. Chegamos e ela já estava cantando (acho que a primeira música de sua apresentação dela). Bebemos muito ouvindo aquela mulher que cantava Natal de uma forma muito própria, sem piegas. Pra nós ela era a atração principal, gostamos muito das duas últimas músicas, muito massa (não lembro o nome das músicas, mas passava uma mensagem muito forte sobre o verdadeiro Brasil em que vivemos)!!! Massa mesmo!

domingo, 18 de maio de 2008

O impresso está mais perto que nunca! nossos texto já estão todos escolhidos, digitados e praticamente impressos, nos reunimos essa semana (17/05/08) e esperamos que ainda esse mês nosso //CANTO--DA--SALA\\ esteja em suas mãos...

No começo desse ano decidimos fazer nosso zine, uma idéia já guardada que veio à tona num show de Zeca Baleiro no ano passado, daí trabalhamos nessa idéia em todas as nossas reúniões. Mas... nunca saíamos do lugar! mas esses quase 6 meses serviu pra que o primeiro seja histórico. Nas próximas postagens conversaremos como foi o processo de criação! Chega de conversa e dá uma olhada nas postagens blz?

VALEU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!




desespero!


esse desenho re presenta o tempo, ele nunca pára!

terça-feira, 15 de abril de 2008




é a busca constante blz?





é como se ela estivesse parada e todos passando!
não sei por que ficou assim!

casas


corpo nú



acredito que ela é muito curiosa!


banho de mar é massa!


a cachaça pode te deixar assim!


estou em uma busca constente....


mulher

quinta-feira, 6 de março de 2008


Li outro dia uma crítica no verdesmares.globo.com de um rapaz que apesar de sua aparente pouca idade mostrou-se bem pretensioso, e a globo.com mais ainda, por admitir um “jornalista” com “tanta experiência” e olhar crítico pro cinema: Ilo Aguiar...
Ele chega a dar um ar de desprezo pelo fato do filme “O Cheiro do Ralo” ter ganhado prêmios em alguns festivais, e mostrou-se indignado com a condição de cult que o filme alcançou.

É... O tal de Ilo Aguiar (parece) viu apenas um lado do filme, o lado em que Lourenço é mesmo um escroto, e não se importa com os outros, e tal... Mas ele deve lembrar que nós somos assim também. (você dá moeda a todo mundo que te pede no sinal?), às vezes a gente tem mesmo que deixar os outros meio de lado, senão esquecemos de nós, [Lourenço fala, no filme, que quando começou seu negócio ele ficava com pena das pessoas, mas com o passar do tempo parou de pensar assim, senão seu negócio não iria pra frente... como vimos, ele chegou ao ponto de ser um escroto, de querer mostrar poder e tal, de querer controlar todas as situações por que ele tava pagando... (no começo Lourenço se apresenta como um cara meio esquisito, mas desses esquitões que você acaba se identificando, depois o filme chega a ser mentiroso mermo, a ser nojento), mas por causar essas sensações que ele se torna um grande filme].


ComentadorDuCanto

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008




O que vem a sua cabeça ao ver essa imagem? alguns devem pensar que seja uma desistência ao ver seu redor conrrompido, cansada depois de uma jornada consativa de trabalho, retirando forças do chão (quem acredita) pra sua alma. Acredito que ela está orando! agradecendo ou pedindo algum favor a Deus... Achei muito massa essa imagem, encontrei num blog gospel e quis compartilhar com vocês!

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

gostariamos de pedir desculpas a todos
que acompanham nosso blag.

e dizer que...
estamos entrando em uma nova fase,
grandes mudanças, novos projetos, idéias...

esperem....


Enquanto isso: João Cabral de Melo Neto!!!


O SERTANEJO FALANDO
A fala a nível do sertanejo engana:as palavras dele vêm, como rebuçadas(palavras confeito, pílula), na glacede uma entonação lisa, de adocicada.Enquanto que sob ela, dura e endureceo caroço de pedra, a amêndoa pétrea, dessa árvore pedrenta (o sertanejo)incapaz de não se expressar em pedra.
2.
Daí porque o sertanejo fala pouco:as palavras de pedra ulceram a bocae no idioma pedra se fala doloroso;o natural desse idioma fala à força.Daí também porque ele fala devagar:tem de pegar as palavras com cuidado,confeitá-la na língua, rebuçá-las;pois toma tempo todo esse trabalho.




(João Cabral de Melo Neto: A educação pela pedra, 1962-1965)